Os benefícios do Nesting

There is nothing like staying at home for real comfort.
Jane Austin

Imagem Homes in Colour

Só há muito pouco tempo (graças ao meu namorado) ouvi falar no conceito de nesting e, mesmo sem o saber, descobri que tenho sido uma (relativamente) regular praticante nos últimos anos. Desde pequena que toda a gente me conhece como sendo caseira (os amigos astrólogos dizem que é do signo - caranguejo) e realmente a minha casa é um lugar sagrado e particularmente importante para mim. Não fazia ideia é dos benefícios que esse gosto implicavam. E talvez esse seja um dos motivos que contribuem para me sentir uma pessoa tranquila e feliz (apesar da minha hiperatividade profissional).

Nesting, como o próprio nome sugere, significa ficar em casa, no ninho. A primeira pessoa que me falou nisso foi o meu namorado que, devido à sua intensa vida profissional  (é médico) cada vez sente uma maior necessidade de descansar em casa. Segundo um artigo que recentemente li no Diário de Notícias, passar tempo de repouso em casa reduz os níveis de ansiedade e melhora as conexões mentais. Sabiam? Ou seja, aquilo que antigamente os nossos pais chamavam de ociosidade (ficar no sofá e não fazer nada) parece que afinal contribui, segundo alguns psiquiatras, para reduzir o stress e fadiga e aumentar os níveis de produtividade e criatividade. Viva!

Imagem Homes in Colour

A casa é um conceito central para os seres humanos, porque se relaciona com aspetos fundamentais da boa saúde psicológica como segurança, conforto, genuinidade. Como grande parte do nosso tempo é passado no exercício profissional, o tempo em casa é equilibrante e precioso na redução de tensão emocional. É como quem tira o pé do acelerador e deixa o motor descansar. Madalena Lobo, diretora-geral da Oficina de Psicologia

Descansar e não ter ansiedade de fazer coisas ao fim de semana é muito importante, principalmente quando a maioria de nós passa semanas frenéticas de um lado para o outro num ritmo alucinante. Eu ando a trabalhar afincadamente no sentido de reduzir as horas de trabalho e ocupação excessivas e arranjar mais tempo para o delicioso dolce far niente que (afinal) tão bem nos faz. (a propósito, podem rever aqui o post "Do less. Be More"). Não sei repararam mas ando inclusive um pouquinho mais ausente por aqui, pois essa decisão implicou a redução da escrita aqui no blog dos habituais 4 posts por semana para os 3 (tenho a certeza que ninguém se chateia :)

Alguma das coisas que mais gosto de fazer por casa é ler. Sou capaz de ficar uma tarde inteira agarrada a um livro (agora com o bom tempo é mais provável que o vá fazer para a praia, mas em casa sabe igualmente bem). Também adoro fotografar as minhas gatinhas que agora têm ido parar mais vezes ao Instagram, fotografar os posts do blog, ver filmes, tocar piano (ando a tentar regressar a esse hobbie), receber amigos para jantar. E vocês? Quem desse lado também é adepto do nesting?

2 comentários

  1. Não conhecia este conceito, mas também gosto imenso do fazer! ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, foi como eu, só conheci há muito pouco tempo e sou uma praticante! :) Beijinhos

      Eliminar