Na Herdade Ribeira de Borba


Há uns dias atrás tive a felicidade de receber um simpático convite para ir conhecer mais de perto a Herdade Ribeira de Borba, um bonito retiro rural tradicional no Alentejo a poucos kilómetros de Vila Viçosa. Na semana em que recebi o convite o caos estava instalado no atelier com o meu forno de cerâmica comprado há poucos dias a não funcionar bem, pelo que a perspetiva de me afastar uns dias de Lisboa (para não me afogar em angústia e stress) não me podia ter soado melhor.




O Rui tinha um congresso no Algarve nesse mesmo fim de semana, pelo que o destino quis que eu fosse sozinha o que, curiosamente, não me soava mal de todo (em momentos de stress já percebi que acabo por reencontrar o meu equilíbrio no silêncio e na introspeção) e assim, no sábado a seguir ao almoço fiz a mala e disse adeus a Lisboa, cheia de expectativa e curiosidade em relação ao meu fim de semana, que acabou por ser tudo menos solitário e introspetivo.


Mal me pus a caminho e à medida que me afastava da cidade e as planícies salpicadas de flores amarelas se iam tornando mais amplas e vastas, uma sensação de tranquilidade começou a instalar-se, e senti claramente que os problemas iam ficando para trás.


Cerca de duas horas depois cheguei ao centro de Vila Viçosa onde decidi fazer uma pequena paragem para lanchar um sumo de laranja natural e uma torrada com manteiga em pão alentejano. E de repente ali, naquela pequena vila tão diferente e afastada da minha cidade natal,  dei por mim a fazer o pequeno exercício mental de imaginar como seria viver ali, sem stress, sem filas no supermercado, sem trânsito, sem centros comerciais, sem cinemas (nem fornos de cerâmica a funcional mal).


E de repente apercebo-me o quão radicalmente diferente é a minha experiência de vida da das pessoas que vive ali.  Não é melhor nem pior (bem, se calhar é às vezes um pouco pior e mais desgastante) mas acima de tudo brutalmente diferente. Mas também me apercebo o quão dolorosa e difícil poderia ser, de repente, a mudança de qualquer um dos lados para o seu oposto. Nada me sabe melhor do que me afastar de Lisboa de vez em quando, mas regressar à cidade continua ainda a ser para mim uma parte fundamental.


Uns quilômetros mais à frente e chego finalmente à bonita Herdade onde sou simpaticamente recebida e impecavelmente instalada num complexo de apartamentos de arquitetura contemporânea de linhas direitas, cheio de conforto e charme, pronta para um fim de semana realmente delicioso, onde acabei por conviver bastante, comer bem e conhecer pessoas super interessantes.


Entre elas a Andreia (autora do projeto Slow, que podem conhecer melhor aqui, a Vânia da Two Hands Textile Studio que também já conhecia pelo Instagram (as suas respetivas famílias) e ainda a Susana e o seu marido Marty O´Connell, um neo-zelandês que se mudou para Portugal e que é hoje considerado um dos melhores tosquiadores de ovelhas a nível nacional.


E foi justamente graças à Susana e ao Marty (carinhosamente apelidado por nós de encantador de ovelhas) que no Domingo de manhã tive a oportunidade única de assistir ao vivo a uma tosquia, uma das praticas mais sustentáveis e ecológicas que podemos ter e que segundo o Marty, ainda se pratica pouco em Portugal.


As ovelhas ficam quietinhas e o Marty consegue retirar a lã toda numa só peça, graças a uma técnica incrível que ele tem vindo a desenvolver e praticar nos últimos anos. Para além de uma prática ecológica fiquei ainda a saber que a tosquia é bom e higiénico para as próprias ovelhas.




Como tudo o que é bom passa rápido, tive a sensação que o fim de semana passou num instante mas durou o tempo suficiente para me revitalizar, ajudar a perspetivar os problemas, e a regressar a casa de alma mais leve e feliz.


Como podem ver pelas fotos o local é realmente incrível e inspirador, tem vários quartos e casas para alugar, duas piscinas fantásticas (uma delas infinite pool) e ainda vai ter dois domos espetaculares (totalmente equipados) no meio da natureza. Sem dúvida um local muito especial que recomendo e ao qual espero um dia regressar :)

Imagens Homes in Colour

Instagram @homes_in_colour
SaveSave

Sem comentários