Para uma casa mais Hygge

Imagem Homes in Colour

Este Verão chegou a minha vez de ler o famoso livro do Hygge. Encontrei-o em desconto numa Feira do Livro no Algarve e apesar de não ser um dos livros que mais curiosidade tinha para ler, acabei por comprá-lo por  insistência do meu namorado, que lhe achou alguma graça.  Não sei se é da tradução ou da própria escrita original, não achei o livro particularmente bem escrito. No entanto, os conteúdos, não deixam de ser interessantes. Escrito pelo dinamarquês Meik Wiking, presidente do Happiness Research Institute, é um livro simpático que nos dá uma série de dicas sobre bem estar e felicidade que, como acabamos por nos aperceber ao longo das páginas, se encontra em prazeres simples (e acessíveis a todos) e numa forma de  desfrutar a vida.



Imagem via Coco Lapine Design

Achei super interessante descobrir que os dinamarqueses foram considerados pela Sondagem Social Europeia de 2014, como o povo mais feliz da Europa. Sabiam? Tendo em conta a Dinamarca é um dos países do mundo com maior carga fiscal e que o tempo é absolutamente desconsolador, foi curioso descobrir onde e como é que os dinamarqueses conseguiram obter esta nomeação de felicidade.


Com dias frios e pouco sol ao longo do ano, a casa é um elemento central na vida dinamarquesa (e dos nórdicos no geral). Sendo um dos locais onde passam mais tempo (até porque parece que os restaurantes na Dinamarca são bastante caros e as saídas aos restaurantes não tão frequentes como noutros países da Europa) não é de admirar que se tenham tornado mestres no design e que as suas casas sejam consideradas dignas de revista. Por isso, aqui ficam algumas dicas (segundo Mewik Wiking) para uma casa mais hygge.

Um recanto

Toda a casa deve ter um recanto, um nicho, Um local onde nos podemos aninhar com uma manta, um livro e um bom chá. Segundo Mewik Wiking muitos dinamarqueses adoram o seu cantinho confortável e estes recantos são muito comuns em Copenhaga e em todo o país. 
Pode ser numa parte da sala, basta juntar almofadas ou algo agradável para se sentar, ter iluminação suave, talvez uma manta e ficará com o seu próprio recanto, onde pode apreciar um bom livro e uma bebida. 

Imagem via Coco Lapine Design
Velas

Segundo e autor, este é um dos elementos mais hygge de uma casa e ao que parece mais de metade dos dinamarqueses acende velas quase todos os dias no Outono e no Inverno. O que faz da Dinamarca um dos país que consome mais velas per capita na Europa. As velas dão uma imediata sensação de conforto e de relaxamento e cá por casa imita-se a tradição dinamarquesa mas durante todo o ano.

Imagem via Pinterest

Uma lareira

Na Dinamarca, ao contrário de em Portugal, três em cada quatro casas tem esta vantagem hygge, e realmente não consigo imaginar nada mais confortável e relaxante que o lume a crepitar numa lareira. É ao pé dela que muitos dinamarqueses se senta a relaxar, se aquecem e passam tempo com os entes queridos para intensificar a sensação de convívio.  (Para quem não tem lareira em casa as bio-lareiras em bioetanol são uma ótima solução)

Objetos e mobiliário em madeira

A madeira faz-nos sentir mais perto da natureza e é simples e natural como o próprio conceito hygge. Tem uma textura própria e todas as coisas feitas em madeira têm qualquer coisa de especial, daí ser um dos materiais preferidos dos dinamarqueses quando se trata de mobiliário e acessórios decorativos. Também os brinquedos em madeira recuperaram a popularidade ao fim de anos de peças em plástico, e minha opinião, este é um material fantástico que podemos usar e abusar em casa.

                                                                                                         Imagem via Pinterest

Elementos naturais

Para além da madeira, os dinamarqueses também sentem a necessidade de trazer outros elementos naturais  para dentro de casa como gravetos, plantas, peles de animais, folhas, bolotas, etc. Qualquer pedaço de natureza que se encontre pode ser considerado hygge. Se forrarmos bancos, cadeiras e parapeitos com peles de ovelha e carneiro acrescenta-se mais uma camada de hygge à casa (revejam este post para mais ideias)

                                                                                                               Imagem Jonas Berg
Livros

Quem não gosta de uma prateleira cheia de livros bonitos e volumosos? Cá por casa é coisa que não falta e não consigo viver rodeada sem bons livros, que me inspirem e entretenham. Praticamente não vejo televisão , por isso os livros e a internet são alguns dos meus passatempos,  e segundo o autor do livro, são uma das pedras angulares do conceito hygge.

Imagem via Bjurfors

Peças de Cerâmica

Sendo os nórdicos fervorosos apreciadores (e também grandes produtores) de cerâmica, este é outro dos materiais que não falta nas suas casas. A nível utilitário ou somente decorativo, e geralmente em tons sóbrios e conjugações monocromáticas, a cerâmica está sempre presente para tornar todos os momentos (e as refeições em particular) mais bonitos e inspiradores.


Peças vintage

As peças vintage são importantíssimas nos lares dinamarqueses e conferem geralmente aquele toque especial que tanto adoramos na estética nórdica. Escolhidas a dedo, encontramo-las essencialmente em mobiliário, candeeiros e pequenos acessórios (como malas decorativas, jarras, prints, etc..)


Mantas e Almofadas

Indispensáveis para criar conforto e um verdadeiro sentimento hygge, as mantas e almofadas de diferentes materiais, formas e texturas são o último must-have para uma casa confortável e acolhedora. Para os nórdicos as almofadas nunca são demais e um sofá nunca fica composto com menos de cinco ou seis. Usar e abusar é obrigatório, e a nossa casa agradece.


Espero que este post vos tenha sido útil e inspirador, principalmente agora com a mudança da estação. Qual destes aspectos é o vosso preferido e qual deles investem mais em vossa casa? 

Sem comentários