Porcelain Installations

Requintado, minimalista e depurado são para mim os adjetivos que melhor descrevem o trabalho de Valeria Nascimento, artista plástica brasileira nascida no início dos anos 60. Apesar de se ter formado em Arquitetura foi a cerâmica que, com as suas múltiplas possibilidades de expressão, conquistou o seu coração.
Suave e maleável, a porcelana tornou-se o material de eleição desta artista que, inspirando-se na natureza, cria formas orgânicas que primam pela leveza, elegância e uma quase ausência de peso. Através da repetição sucessiva desses elementos, Valeria Nascimento cria instalações de grande escala que podem hoje ser vistas nas lojas mais requintadas de Londres, Paris e Munique.

 




Pattern Madness

Recentemente descobri o trabalho de Dominique Pétrin, uma artista plástica originária de Montreal, e decidi hoje partilhá-lo aqui convosco porque apesar de um pouco excessivo achei-o bastante interessante e visualmente muito apelativo, para além de um bom exemplo daquilo que é hoje o excesso de informação e estímulo visual que caracteriza a nossa sociedade contemporânea.
Uma vez ouvi um artista plástico dizer que uma boa obra de arte tem sempre qualquer coisa de excessivo, e as instalações de Pétrin são um bom exemplo disso. Ela leva a cor e os padrões ao extremo, utilizando-os  de uma forma excessiva e ousada, explorando ao máximo os efeitos visuais e óticos que a sua conjugação permite. O resultado final é uma explosão de cor e ritmo visual.
Através da técnica da serigrafia ela forra literalmente edifícios e interiores de espaços, e os padrões invadem as paredes, o chão e o teto, envolvendo completamente o espectador, numa experiência que certamente deve ser única e desconcertante. Sem dúvida um fantástica fonte de inspiração para todos aqueles que trabalham na área das artes visuais!


Furniture Remix

O post de hoje é sobre a Entwurf-Direkt, um espaço multidisciplinar nascido em 2012 em Hamburgo, que acredito ser um espaço de sonho para qualquer criativo, seja ele de que área for, pois conjuga no mesmo local uma loja, um atelier, uma galeria e um espaço de discussão e partilha de ideias. Quem não adoraria trabalhar num espaço assim?
A loja ficou conhecida essencialmente pelos originais armários que comercializa que, nas palavras dos autores do projeto “.. are the mute servants that help us through our daily lives, containing all kinds of secret things or just bric-a-brac”.
Construídas a partir de materiais encontrados na rua, as peças são pintadas e montadas à mão, num remix único e original. Misturam-se cores, texturas e estilos e criam-se peças de autor que primam pela criatividade sem esquecer a funcionalidade.


Bright Accessories

Se gostam de ter plantas em casa, tenho a certeza que vão gostar do Living Room Glass,  um projeto da autoria de Jessie Cundiff, que criou uma coleção de belíssimos e originais suportes em vidro para plantas, a combinação perfeita entre geometria e organicidade. Totalmente feitos à mão com restos de vidro, estes terrários aliam a estética à ecologia, e são uma opção criativa em relação aos vasos tradicionais que todos temos nas nossas casas. Feitos por encomenda e comprados através so site da artista, os terrários podem ter algumas variações, desde suspensos do teto, aplicados na parede ou colocados sobre um móvel ou chão da casa.
Um forma original e sofisticada de ter um pequeno jardim dentro de casa, adoro!



A touch of Nature

Flowers always make people better, happier, and more helpful; they are sunshine, food and medicine for the soul.
Luther Burbank

Para além da capacidade de nos trazerem uma inquestionável proximidade com a natureza, as flores têm ainda o condão de espalhar beleza, frescura, cor e vivacidade a qualquer espaço onde se encontrem. Hoje deixo-vos aqui um conjunto de fotografias que nos mostram como um pequeno arranjo de flores frescas pode dar um toque especial à nossa sala, escritório ou local de trabalho, para além de funcionarem igualmente como um excelente elemento decorativo. Acho que as nossas casas iriam adorar uma pequena prenda como esta de vez em quando, não concordam?
 

Urban Art

Apesar das ruínas e da morte, 
Onde sempre acabou cada ilusão, 
A força dos meus sonhos é tão forte, 
Que de tudo renasce a exaltação 
E nunca as minhas mãos ficam vazias.

Sophia de Mello Breyner


No Bairro da Graça, mais precisamente no Beco dos Peixinhos, poderão encontrar o mais recente trabalho de arte urbana da artista plástica Leonor Brilha, um belíssimo mural que faz parte do Projeto BIP/ZIP "Fachadas cheias de Graça". Este projeto pretende não só homenagear figuras incontornáveis da literatura nacional, mas também requalificar o espaço público e criar um percurso de arte urbana nesta zona da cidade.
Segundo a artista, o seu mural pretende falar do passado feminino do nosso país, já que grandes escritoras como Sophia de Mello Breyner, Natália Correia, Florbela Espanca e Angelina Vidal (que viveram e passaram grande parte da sua vida neste bairro histórico), tiveram um papel ativo na defesa dos direitos das mulheres portuguesas. O mural redondo, à semelhança de uma toalha de mesa ou pano decorativo, é constituído por uma série de desenhos que remetem para a arte do bordado nacional que, segundo a artista, surgem como símbolo e metáfora de uma vivência diária de clausura e de silêncio a que a mulher era sujeita.
No vosso próximo passeio pela Graça, não deixem de visitar!