Homes in Colour

Live beautifully . Live creatively

Search

Quando Mulheres inspiradoras, inspiram o Design e o Cinema

Coleção de Candeeiros Antónia da Bomerango, inspirada na Bravura de três Mulheres Portuguesas

Sou fã incondicional da 7º Arte. Sempre fui e parece que com o tempo me estou a tornar cada vez mais. Talvez por ver tanto cinema,  fui desenvolvendo uma capacidade de apreciar cada vez melhor pequenos pormenores que vão para além do enredo e da história, como a fotografia, a banda sonora, o guarda-roupa e afins, naquela que é para mim uma das mais completas e verdadeiras formas de arte.

E por isso, sempre que posso, lá vou eu para o cinema do Corte Inglês  (um dos meus preferidos em Lisboa), e nem sequer preciso de pipocas porque na verdade o cinema alimenta-me verdadeiramente. Dentro dos vários géneros e estilos, tornei-me particularmente apreciadora daquela que nos últimos anos se tornou uma ligeira tendência no cinema: filmes inspirados em histórias e acontecimentos reais (como por exemplo, o Bohemian Rapsody: fantástico, adorei e recomendo vivamente).

Imagens do Filme Snu, com uma fantástica interpretação da Inês Castel-Branco e Pedro Almendra

E como o cinema português parece que de ano para ano se está a tornar cada vez melhor e mais interessante decidi, há uns dias atrás, ir ver um filme que superou as minhas expectativas e que acabei por adorar: o Snu (extremamente bem realizado pela Patrícia Sequeira). Pessoas inspiradoras dão efetivamente filmes inspiradores (para além de que não há nada mais bonito que uma verdadeira história de amor).

Snu Abecassis

E porque este post é justamente dedicado a mulheres que pela sua história inspiraram o design (e neste caso o cinema) não podia deixar de partilhar a minha admiração por aquela que foi a fundadora da Editora Dom Quixote e que desafiou as regras e convenções do seu tempo, lutou pela liberdade e pela democracia e que acabou por despertar e viver um grande amor com aquele que foi também um homem admirável, Francisco de Sá Carneiro.

                                                                                      Imagem do Filme Snu

A Inegualável

- M Á R I O  DE  S Á - C A R N E I R O


Ai, como eu te queria toda de violetas
E flébil de cetim...
Teus dedos longos, de marfim,
Que os sombreassem joias pretas...

(...)

Teus beijos, queria-os de tule,
Transparecendo carmim - 
Os teus espasmo, de seda...

- Água fria e clara numa noite azul,
Água, devia ser o teu amor por mim...

(Poema que no filme Francisco Sá-Cerneiro dedica a Snu)

Com uma direção de fotografia extraordinária e uma banda sonora igualmente maravilhosa (não conhecia ainda a nossa Surma, fiquei fã) é um filme que gostei muito e que também recomendo.

E já que estamos a abordar este tema, não poderia deixar de partilhar convosco a mais recente coleção da Bomerango (uma marca portuguesa que também gosto muito)  chamada "Antónia" e que é uma homenagem a três mulheres de nome Antónia que (à semelhança da Snu) ajudaram a escrever a  história de Portugal, e que pela sua bravura são um exemplo para todos nós, mulheres contemporâneas.


Elas são:

Antónia Pusich (1805)

Antónia Rodrigues (1580)

Antónia Ferreira (1811)


                                                                             Imagens Bomerango

Se quiserem conhecer um pouco melhor esta marca portuguesa podem sempre (re)ver este post , consultar o site (onde os seus produtos se encontram à venda) ou acompanhar nas redes sociais.

Posts Relacionados:

REGRESSAR À NATUREZA COM A BOMERANGO

PHENOMENAL WOMEN

Sem comentários

Enviar um comentário