Homes in Colour

Live beautifully . Live creatively

Search

Manifesto para Criativos


Há uns meses atrás comprei o livro "The Working Woman´s Handbook", da Phoebe Lovatt, sobre ideias, insights e inspiração para uma carreira criativa de sucesso. Tenho sempre tantas dúvidas, medos e questões que sinto necessidade de recorrer com alguma frequência a este tipo de livros não só para me tranquilizar como para me ajudar em questões às vezes de ordem mais prática.


O livro é interessante (é sempre útil e inspirador conhecer histórias de outras mulheres empreendedoras) e começa justamente com um Manifesto para Criativos que achei interessante e que por isso decidi partilhar aqui convosco, acrescentando-lhe a minha visão e experiência pessoal.

Espero que gostem e que de alguma forma vos seja útil nas vossas jornadas criativas!


Simplesmente, Começa

( onde estás e com aquilo que tens )

Adiar os nossos projetos criativos até nos sentirmos preparados ou reunirmos as condições certas para começar não vale a pena. O caminho aparece à medida que vamos caminhando, e o sentimento de preparação que gostávamos de sentir nunca nos acompanha (acreditem). Iniciar um projeto é dar sempre um salto no vazio e na incerteza. É correr o risco das coisas não darem certo. Nunca se começa da forma ideal nem com as condições ideais, por isso o mais importante de tudo é mesmo começar.

One of the most underrated secrets 
to success is to start before
you are ready

- M A R I E  F O R L E O


Keep it Simple

(qualidade é mais importante que quantidade )

Quando comecei a fazer cerâmica não tinha dinheiro nenhum para investir, e comecei por fazer poucas peças que ia cozer a outros fornos que alugava à fornada. Quando começamos, por vezes complicamos e queremos fazer mais do que aquilo que realmente conseguimos e para o qual temos capacidade financeira. Manter as coisas simples (mas bem feitas) e ir construindo o nosso percurso aos poucos parece-me a opção mais sensata e menos arriscada. Para além de que qualidade é sempre mais importante que quantidade.

Cria coisas

(mantém-te constantemente ligado à tua criatividade)

Um criativo é um colecionador de boas ideias. É isso que diferencia uma pessoa criativa de outra que não o é. Ter ideias gera mais ideias, e quanto mais criamos mais criativos nos tornamos. Há muito que desmistifiquei a ideia dos rasgos de inspiração criativos que na verdade nunca surgem milagrosamente do nada. As boas ideias surgem do trabalho constante, dedicado e contínuo que fazemos dia após dia.

Inspiration exists, 
but has to find you working

- P A B L O  P I C A S S O


Alimenta a Alma

( o que entra é equivalente ao que sai )

Tal como o corpo precisa de alimento, uma alma criativa também, e acredito que a qualidade daquilo que produzimos e colocamos no mundo se prende diretamente com a qualidade do alimento que lhe damos. Seguir bons artistas, conhecer os mestres, acompanhar feiras e boas exposições (tanto nacionais como internacionais), ouvir pessoas interessantes e inspiradoras (entre muitas outras coisas) é fundamental. Graças à Internet as distância e as questões financeiras ficaram praticamente ultrapassadas, pelo que quase tudo está à distância de um click. Não há desculpas para não nos enriquecermos internamente.

Conta Histórias

(utiliza palavras e imagens de uma forma sábia e inteligente)

Com as redes sociais todos nos tornámos um pouco storytellers. Quando publicamos uma imagem e escrevemos um texto a acompanhar, estamos (mesmo sem querer) a contar uma pequena história a quem nos acompanha (seja ela real ou ficcionada). É por isso que as redes se tornaram tão fortes. É que as histórias estabelecem ligações emocionais entre pessoas e criam efetivamente pontes. Os experts de marketing aperceberam-se disso e o storytelling hoje em dia é umas das ferramentas mais importantes utilizada pelas marcas. Embora parece bastante intuitivo e fácil, nem sempre o é, e criar boas histórias requer habilidade e arte. Há que praticar.

Facts tell
Stories Sell
- U N K N O W N


Nothing Good comes Easy

(liberta-te da gratificação instantânea)

Embora muito glamoroso pela perspectiva exterior, criar um pequeno negócio criativo (por mais pequeno que seja) é duro, difícil e extremamente exigente. Se desistirmos às primeiras adversidades nunca chegamos a lado nenhum (e é tão fácil desistir!...) A única solução é ser resiliente e abdicar da gratificação instantânea. Da minha pequena experiência, a gratificação e felicidade acontece a longo prazo, com a superação de obstáculos e o alcance gradual de pequenos/grandes objetivos.


Mantém-te Presente

(estar presente é um pouco mais importante que a produtividade)

Fazer trabalho artesanal está nos antípodas do conceito da fábrica, onde a rapidez, a repetição e a quantidade são fundamentais. Se as pessoas estão a comprar uma peça feita à mão, uma das coisas que procuram é justamente a ligação a qualquer coisa de humano. Por isso ( e esta agora é também muito para mim) há que fazer as coisas com mais alma e estar mais presente no nosso trabalho em vez de produzir desenfreadamente.


Conhece o teu valor

(tem orgulho no teu trabalho, cria valor e não o desvalorizes nem a ele nem a ti)

Este é um dos calcanhares de Aquiles para a grande fatia dos criativos. Digam o que disserem, praticamente todas as pessoas que conheço que desenvolvem algum tipo de trabalho criativo se debatem com questões de valor próprio e conhecimento do preço justo do seu trabalho (eu inclusive, mas estou a tentar melhorar). Não sermos demasiado confiantes com o que fazemos é bom (permite-nos crescer e evoluir) mas desvalorizar o nosso trabalho, pedir valores ridículos e fazer coisas praticamente de graça não nos dignifica nem a nós nem as pessoas a quem servimos.

Aprende a desfrutar

(o dia de hoje é tudo o que temos)

A dificuldade de gerir todos estes aspetos faz com que facilmente entremos em stress e percamos o sentimento de prazer e alegria com que iniciámos a nossa jornada criativa. Mas a verdade é que é justamente essa alegria e prazer que nos vai ajudar a ultrapassar os momentos difíceis e mais desafiantes. Desfrutar é uma aprendizagem, e é um verbo que tento não me esquecer de praticar diariamentente. Às vezes só precisamos de nos relembrar que ele está sempre lá, disponível para nós.


Fotografia e Styling Homes in Colour

Peças de Cerâmica disponíveis aqui

Instagram @homes_in_colour


POSTS RELACIONADOS

Arte, Vulnerabilidade e Coragem

Um Projeto a Ganhar Forma

2 comentários

  1. Gostei muito. Quando as palavras descrevem na perfeição o que nos vai na alma. Ser criativo, crescer, conhecer-se...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Teresa, que bom , muito obrigada! Fico muito feliz sempre que recebo feedback de quem está desse lado :)

      Eliminar